Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"Os diletantes são-no geralmente de ideias ou de emoções - porque para compreender todas as ideias ou sentir todas as emoções basta exercer o pensamento ou exercer o sentimento, e todos nós, mortais, podemos, sem que nenhum obstáculo nos coarcte, mover-nos liberrimamente nos ilimitados campos do raciocínio ou da sensibilidade.” Eça de Queiroz

É oficial. Tenho salários em atraso.

JAC, em 21.06.13

Recebi o recibo do ordenado e é oficial, estou com salário em atraso.

Passados uns anos como freelancer – em que vivi com as finanças na maior desregulação, graças a pagamentos que não chegavam e cujos prazos eram atrasados até um limbo de indefinição –, entrei na função pública que todos diziam ser certa, cumpridora e fiável. Depois da fase dos projectos em atraso, julgava estar ao abrigo dos atrasos, no caso dos salários, a partir do momento em que passei a servir o meu país.

Pois graças aos caprichos insondáveis do nosso governo, o subsídio que inconstitucionalmente me quiseram tirar, e o tribunal não deixou, foi atrasado, não para o próximo mês, o que ainda poderia ser explicável, mas para um longínquo Novembro. Talvez achem que fazer férias de Verão é uma excentricidade a que o povo não tem direito, talvez pretendam estimular o turismo de Inverno na Serra da Estrela, talvez prefiram que o dinheiro seja gasto desenfreadamente em presentes de Natal comprados em hipermercados, talvez queiram que mais portugueses passem o ano no Copacabana Palace, ou talvez estejam simplesmente a fazer uma birra e uma demonstração de autoridade. Uma vez que nos dizem que há dinheiro, o motivo terá de ser, no mínimo, bizarro.

Motivos à parte, um facto. Tenho salários em atraso.

 

P.S. Ontem, assisti à “Quadratura do Círculo” boquiaberto com a falta de informação dos comentadores. António Lobo Xavier procurou explicar o atraso, dizendo que os trabalhadores já receberam seis duodécimos e, se recebessem o subsídio de férias, estariam melhor que no ano passado. Este argumento não foi rebatido por António Costa ou Pacheco Pereira. Gostaria de informar os senhores que, de facto, recebi seis duodécimos, mas também é um facto que entre todos os descontos, incluindo a nova sobretaxa extraordinária, estou a ganhar mais 6,39€ por mês do que no ano passado. Em seis meses perfaz 38,34€, o que, apesar de tudo felizmente, não é metade do meu ordenado. Será a este o enorme benefício que se refere Lobo Xavier?

Autoria e outros dados (tags, etc)



os diletantes

JdF
Joana da Franca

JAC
João Albuquerque Carreiras

João A. Moreira
João Almeida Moreira

ajbarrote
Jorge Barrote

osdiletantes@sapo.pt





pesquisar

Pesquisar no Blog  




Google Analytics