Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"Os diletantes são-no geralmente de ideias ou de emoções - porque para compreender todas as ideias ou sentir todas as emoções basta exercer o pensamento ou exercer o sentimento, e todos nós, mortais, podemos, sem que nenhum obstáculo nos coarcte, mover-nos liberrimamente nos ilimitados campos do raciocínio ou da sensibilidade.” Eça de Queiroz

Há dois anos atrás

JAC, em 14.08.13

Foi na Caravela. Não na Caravela, mas numa coisa qualquer que tinha tomado conta desse espaço e desse nome que foi tão nosso, por tanto tempo. Ainda assim foi lá, com o Senhor Fernando e a sua crónica má disposição e ouvidos duros, réstia dos bons tempos. Uma mesa de três amigos que não se voltou a repetir, apesar de nos reencontrarmos em vários dias, embora sem nos vermos e sem falarmos. Sim, porque isto de dizer que as pessoas desaparecem é um enorme disparate, pois quando são importantes estão sempre por aí.

Faz hoje precisamente dois anos que pela última vez nos vimos, nessa cidade onde nos conhecemos e que sempre será parte de nós. Não tenho muito por hábito passar para as palavras coisas pessoais, mas como o LAF era das palavras acho que devo, tal como o João fez no texto em baixo. Sei que onde me estiver a ler estará a corrigir o que mal escrevi e a pensar numa maneira simpática de me dizer que tudo isto não presta, e que, enfim, é um bom esforço sem qualquer valor literário, e que me devia dedicar a outra coisa. Há dois anos que me faz falta ouvir essa crítica à volta de uma mesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)



os diletantes

JdF
Joana da Franca

JAC
João Albuquerque Carreiras

João A. Moreira
João Almeida Moreira

ajbarrote
Jorge Barrote

osdiletantes@sapo.pt





pesquisar

Pesquisar no Blog  




Google Analytics